Número total de visualizações de página

domingo, 29 de setembro de 2013

Exposição Joana Vasconcelos



No mês de Agosto decidi que tinha de ir ver a tão badalada exposição da Joana Vasconcelos no Palácio Nacional da Ajuda, escolhi a companhia certa e depois lá fui eu, primeiro apanhar o metro e de seguida o elétrico (que tanto gosto de andar). 
O ambiente do Palácio é o indicado para esta exposição, já que nos remete para tempos passados, tempos onde existiam rainhas e reis, príncipes e princesas e que nos permite sonhar. E é este o principal objetivo da arte, transportar-nos para uma outra realidade. Gostei, gostei principalmente da imponência, da inovação, da ousadia, da qualidade das suas obras de arte. Retenho na memória os famosos sapatos construídos com tachos, que simbolizam o papel secundário que a mulher teve durante séculos e séculos na sociedade e que ainda hoje tem em algumas culturas e países. Lembro-me também do tal lustre feito de tampões, que Joana denominou de Noiva, que foi proibido em Versalhes por não se adequar ao local. Como eu percebo a intenção da artista contemporânea, ela queria ser irreverente e com esta irreverência causar choque e perplexidade nas pessoas e assim poder mudar mentalidades e pré-conceitos. 
Em suma, não posso recomendar esta exposição, pois já acabou, mas tenho a certeza que mais exposições virão em Portugal e no estrangeiro, pois Joana Vasconcelos sabe o que faz e fá-lo muito bem.
   





Sem comentários:

Enviar um comentário